15 COISAS QUE VOCÊ DEVIA SABER SOBRE UM PAÍS CHAMADO BUTÃO





A palavra Butão significa no idioma local “Terra do Dragão do Trovão”.

 

O nome oficial do país é Reino do Butão.

 

A capital e maior cidade do país é Thimbu. Um detalhe: é a única capital do mundo que não é servida por nenhum aeroporto.

 

A maioria dos butaneses fala o dzonga, uma língua da família tibetana.

 

Os butaneses valorizam bastante o meio ambiente. Tanto que mais de metade do país (60%) é coberto por florestas protegidas.

 

O dragão no centro da bandeira butanesa (imagem acima) representa o nome do Butão em tibetano, que é “Terra do Dragão”. Enquanto o laranja representa a religião budista, o amarelo representa a monarquia secular.

 

O Butão foi o primeiro país do mundo a banir totalmente o tabaco. Acredite se quiser, mas vender cigarro é considerado crime no pequeno reino do Himalaia.

 

A entrada de turistas é totalmente controlada pelo Estado. Ou seja, o estrangeiro que quiser viajar para o Butão precisará de autorização do governo local. O roteiro deve ser programado e totalmente pago com antecedência.

 

O Butão era até recentemente um dos países mais isolados do mundo. Só para se ter uma ideia, ele só começou a construir estradas na década de 1 960. A primeira transmissão televisiva butanesa, então, só ocorreu em 1 998!

 

Acredite se quiser, mas o Butão foi um dos últimos países do mundo a abolir a escravidão, prática que durou até 1 962.

 

Uma das imagens mais comuns no país, seja em pinturas ou esculturas, é a do pênis. É possível encontrar desenhos do órgão sexual masculino até na entrada das residências mais simples. O motivo: os butaneses acreditam que ele afasta os espíritos ruins. O falo é também um símbolo de fertilidade e boa sorte.

 

Outro fato bastante curioso: pés de maconha são encontrados em tudo quanto é lugar no Butão, seja nos jardins das residências, beira de estradas ou plantações para “fins recreativos”.

 

O principal alimento do povo butanês é o arroz, presente em todas as refeições. O que chama a atenção dos turistas que visitam o país – sobretudo europeus – é a quantidade de pimenta nos principais pratos. Eles são extremamente picantes. Outro hábito que causa estranheza é comer com a mão (sempre a direita, uma vez que a esquerda é considerada impura).

 

Quando pensamos em fundamentalismo religioso, lembramos imediatamente dos grupos muçulmanos Al Qaeda e Estado Islâmico (sem esquecer os grupos evangélicos que querem impor suas visões de mundo para toda a população brasileira). O que ninguém sabe é que o Butão é um Estado fundamentalista budista. As pessoas são quase obrigadas a adotar o modo de vida dos budistas. As vestes são obrigatórias. Milhares de cidadãos hindus deixaram o país nas últimas décadas em virtude disso.

 

O Butão foi o primeiro país do mundo a criar a FIB, ou Felicidade Interna Bruta. A intenção era criar uma forma alternativa de medir a economia e o desenvolvimento do país, que levasse a felicidade dos cidadãos em conta. O FIB calcula a felicidade com base em conceitos como preservação ambiental, saúde, educação, bem-estar psicológico, vitalidade da comunidade e boa governança, entre outros. Por conta dessa ideia, o Butão vem sendo elogiado em todo o mundo.

 

Fontes: Wikipédia, Superinteressante, G1, Nômades Digitais.


Comentários!: