30 COISAS (ALGUMAS ESQUISITAS) QUE SÓ ACONTECEM NA CHINA





O maior movimento migratório do planeta é o Ano Novo Chinês. O motivo: a cada virada de ano, mais de 300 milhões de pessoas se deslocam pelo país para participar das festividades com os familiares.

 

Até recentemente, a China possuía 16 das 20 cidades mais poluídas do mundo.

 

É difícil de acreditar, mas 30 milhões de chineses ainda vivem em cavernas (isso equivale a três vezes a população de Portugal).

 

A quantidade de pessoas que falam ou estão aprendendo inglês na China é maior do que toda a população dos Estados Unidos.

 

Chineses falam muito alto. Não é sem motivo que restaurantes, repartições públicas e demais lugares com aglomerações são barulhentos.

 

Chineses cospem em qualquer lugar. Se você der mole, pode levar uma cusparada na rua. A medicina tradicional chinesa prega que é danoso engolir a saliva.

 

Não existem privadas nos banheiros. Ou melhor, até que existe um objeto para fazer as necessidades: um buraco no chão, mais parecido com uma latrina do que com uma privada.

 

A culinária chinesa é uma das mais variadas do mundo, senão a mais variada. Em algumas províncias do sul, as pessoas incluem gatos, cachorros, estrelas-do-mar, escorpiões e até casulos de bicho-da-seda no cardápio. Aliás…

 

Há um restaurante em Pequim cuja especialidade é pênis. Isso mesmo, o menu inclui o membro de nove animais: touro, jumento, cão, cobra, cervo, carneiro, búfalo, foca e cavalo.

 

Uma visita a um supermercado chinês (uma filial da rede Wal-Mart, por exemplo), é uma experiência inusitada. Eles vendem coisas como jacarés congelados (imagem acima), cabeças de jacarés, sapos vivos, lulas desidratadas, barbatanas de tubarões, focinho de porco desidratado e leite de égua em pó.

 

Até recentemente, um operário chinês ganhava o equivalente a R$ 80,00 por mês.

 

Bisbilhotar a vida alheia é quase um esporte no país. Os chineses praticamente não possuem privacidade e escutar o que o outro está falando (e mesmo xeretar o cartão de ponto para saber se ele está chegando atrasado no trabalho) é muito comum entre eles.

 

Acredite se quiser, existem mais de 30 mil pessoas trabalhando somente para controlar o que os chineses dizem na internet.

 

Redes sociais como Facebook, Whatsapp, Twitter, YouTube e FourSquare são totalmente bloqueados pelo governo. O equivalente chinês do Facebook é o Sina Weibo, e do Whatsapp é o WeChat.

 

As transmissões ao vivo das redes internacionais de TV chegam às residências dos chineses com nove segundos de atraso. Isso ocorre para que os censores captem coisas indesejadas para o governo e o partido comunista e impeçam que entrem no ar.

 

A maior revista gay da China, a Menbox, é editada dentro de um condomínio militar em Pequim.

 

Boates, passeatas e até propaganda de movimentos gays são estritamente proibidos. As boates, por exemplo, volta e meia são fechadas pela polícia.

 

A China possui o mais rigoroso controle de natalidade do planeta. Até 2 015, cada casal só podia ter um filho. Como os casais dão preferência para filhos homens, o número de bebês do sexo masculino era maior do que do feminino. Para cada 100 meninas, nasciam 119 meninos.

 

Estimativa revelam que pelo menos até 2 010, 30 milhões de homens chineses permanecerão solteiros.

 

Segundo a tradição do interior do país, homens que morrem solteiros “têm a linhagem comprometida na próxima vida”. Para evitar isso, os familiares tentam arrumar o chamado minghun, ou casamento após a morte, enterrando uma noiva-fantasma ao lado do solteirão.

 

Cada família só pode possuir animais de estimação que não ultrapassem 35 centímetros de altura, inclusive cães.

 

Os chineses tem aversão ao número 4, normalmente associado à morte. O 8, pelo contrário, é considerado um número de sorte. Tanto que os Jogos Olímpicos de Pequim foram abertos no dia 8 do mês oito de 2 008.

 

O branco é considerado uma cor fúnebre na China. Mas, devido à influência ocidental, é cada vez maior o número de chinesas que casam usando essa cor.

 

Os lamas tibetanos são proibidos de ressuscitar sem autorização do governo chinês.

 

Bispos e padres católicos só são nomeados com autorização do governo. Os católicos chineses não reconhecem o papa como líder da igreja.

 

Uma das mais exóticas provas de maratona do mundo é a Maratona da Muralha da China (Great Wall Marathon, em inglês). Os corredores devem superar o sobe-e-desce dos monumento para percorrer distâncias que variam entre 8,5 e 42 quilômetros. O percurso nunca é atingido em menos de 3 horas.

 

O maior engarrafamento do mundo ocorreu na região metropolitana de Xangai, se estendeu por 100 quilômetros e durou 12 dias.

 

Em virtude da poluição, cada morador de Pequim respira o equivalente a 21 cigarros por dia.

 

A China não só adota a pena de morte como executa quatro vezes mais pessoas que todos os outros países juntos.

 

O nome mais comum entre os chineses é Xing. Curiosamente, é um nome válido tanto para meninos quanto para meninas.

 

Todo mundo sabe que a China é o país mais populoso do mundo. O que poucos sabem é que o número/variedade de sobrenomes da etnia “han” (que inclui a grande maioria dos chineses) é muito pequeno. Eles não passam de cem. Os sobrenomes mais comuns são Wang, Li e Zhang, que são usados por 22,4% da população.

 

Fontes: Wikipédia, Superinteressante, Mega Curioso, Fatos Desconhecidos.

 


Comentários!: