AS 45 MAIORES CURIOSIDADES SOBRE O ESPAÇO





Se colocássemos a história do universo num calendário de 365 dias, o Big Bang ocorreria em primeiro de janeiro, a vida na Terra surgiria em 30 de setembro e os primeiros hominídeos nasceriam em 30 de dezembro.

O elemento mais abundante do universo é o hidrogênio (93%), seguido do hélio (quase 7%). O restante é constituído dos elementos que conhecemos como oxigênio, ferro, fósforo, carbono…

Estrelas, constelações e galáxias formam somente 4% do universo. O resto é constituído de matéria e energia escuras, que os astrônomos fazem pouca ideia do que sejam.

A maior galáxia do universo conhecido – ou observável, vamos assim considerar – é a IC1101, com aproximadamente 100 trilhões estrelas.

A maior estrela conhecida do Universo é a VY Canis Majoris, com porte 1 800 a 2 100 vezes maior do que o do Sol.

A cada segundo, em algum lugar do Universo, uma estrela explode e brilha mais do que toda uma galáxia.

Os astrônomos estimam em 275 milhões o número de estrelas que nascem por dia.

Se uma estrela está situada a uma distância igual a 50 anos-luz da Terra, a luz que vemos hoje é aquela que ela emitiu há 50 anos.

Se estivesse olhando para nosso planeta nesse momento, um alienígena situado num planeta a 100 anos-luz de distância enxergaria a Terra em 1 916, há exatos 100 anos atrás.

Uma viagem só de ida a Alpha-Centauri, a estrela mais próxima do Sol levaria 70 mil anos.

A constelação Cruzeiro do Sul possui 54 estrelas, das quais só conseguimos enxergar cinco a olho nu.

Até o momento (final de 2 015) foram descobertos 1 100 exoplanetas, como são conhecidos os planetas fora do sistema solar.

O céu da Terra é azul; o de Marte é cor-de-rosa, o de Vênus, amarelo-laranja; o de Urano, verde; e o de Júpiter, preto.

Existem cinco planetas-anões no sistema solar: Plutão, Ceres, Haumea, Makemake e Éris. Mas a fila de novos planetas-anões possui mais de 20 candidatos. Alguns já receberam nome: Palas, Hígia, Orco, Varuna, Vesta, Quaoar…

Um ano em Plutão dura 248 anos terrestres.

O maior vulcão do sistema solar é o Monte Olimpo, uma montanha marciana três vezes maior do que o nosso Monte Everest.

A famosa mancha de Júpiter é uma tempestade que já dura 400 anos. Detalhe: ela é três vezes maior do que a Terra.

Pode chover ácido sulfúrico no planeta Vênus e, acredite se quiser, diamantes em Netuno.

O Sol possui 99,86% de toda a massa do Sistema Solar.

A cada segundo, 600 milhões de toneladas de hidrogênio são convertidas em hélio no núcleo do Sol.

A Via Láctea é 20 bilhões de vezes mais brilhante do que o Sol.

O Sol leva 250 milhões de anos para dar uma volta completa na Via Láctea.

O sistema solar fica a 30 mil anos-luz ou 285 quatrilhões de quilômetros do centro da Via Láctea. Ele está localizado num ponto chamado Braço de Órion.

O sistema solar orbita a Via Láctea a 77 mil quilômetros por hora. Já a Via Láctea viaja pelo espaço a mais de 2 milhões de quilômetros por hora.

O Sol não é amarelo, nem vermelho. Sua cor original é azul-esverdeado.

A cada segundo de brilho, o Sol libera um quantidade de energia equivalente a 1 milhão de bombas de hidrogênio.

A maior lua do Sistema Solar é Ganimedes, uma das luas de Júpiter. Ela possui diâmetro maior do que o do planeta Mercúrio.

Suspeita-se que Reia, o segundo maior satélite de Saturno, seja circundado por anéis. Se a suspeita se confirmar, Reia sera a única lua do Sistema Solar com anéis.

Um dos corpos do Sistema Solar com maior probabilidade de abrigar vida extraterrestre é Europa, uma lua de Júpiter.

A temperatura da Lua pode variar entre 100º Celsius durante o dia lunar e -175º Celsius durante a noite.

Existem 598 milhões de litros de água na Lua, o suficiente para abastecer a cidade de São Paulo por 9 meses.

Em razão de sua composição química, a Lua possui cheiro de pólvora.

A cada século, a Lua se afasta 4 centímetros da Terra.

A Terra gira a 1 600 quilômetros por hora, mas viaja em sua órbita ao redor do Sol a mais de 107 000 quilômetros por hora.

Se não fosse a atmosfera da Terra, que retém parte do calor do Sol, a temperatura média do planeta seria de -18º Celsius.

Os astronautas à bordo da ISS (a estação espacial internacional) veem o Sol nascer “apenas” 16 vezes por dia.

Asteróides também podem ter luas. O asteróide 243 Ida, por exemplo, é orbitado por uma lua chamada Dactyl.

Os astrônomos já identificaram 10 mil asteróides potencialmente perigosos – ou seja, que podem colidir com a Terra num futuro não muito distante.

Estrelas não cintilam. O que vemos é a interferência da atmosfera terrestre na luz que chega até nós.

Se a Terra estivesse a 1 metro do Sol, Mercúrio estaria a 40 centímetros e Plutão 40 metros.

A Terra poderá entrar em rota de colisão com os planetas Mercúrio, Vênus ou Marte daqui a 1 bilhão de anos. O mais provável é que ela colida com Mercúrio.

Uma viagem de foguete até a Lua dura 13 horas. Mas se fosse feita na velocidade da luz, demoraria apenas 1,25 segundos.

Buracos negros possuem uma força gravitacional tão forte que bastaria um do tamanho de uma bola de pingue-pongue para aniquilar a Terra.

A maior estrutura do Universo é formada por um grupo de quasares alimentados por um buraco negro de elevada massa. Ela é tão grande que seria preciso 4 bilhões de anos para atravessá-la na velocidade da luz.

Ao contrário do que observamos nos filmes de ficção científica, é impossível ouvirmos o som de uma nave explodindo no espaço. A razão: o som não se propaga no vácuo.

Veja mais curiosidades sobre esse e outros assuntos no Sabedoria & Cia, a nossa página no Facebook.


Comentários!: