60 OBRAS DA LITERATURA BRASILEIRA QUE FORAM ADAPTADAS PARA A TELEVISÃO





Os escritores com maior número de obras adaptadas para a televisão foram José de Alencar, Jorge Amado e Érico Veríssimo. De autoria de Jorge Amado, Gabriela – Cravo e Canela foi transformada em novela duas vezes. O mesmo pode-se dizer de O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo, que virou duas vezes minissérie.

A seguir, você poderá conferir uma lista de clássicos da literatura brasileira (e outros não tão clássicos) que foram adaptados para a telinha dos anos 1 950 aos dias atuais (e como bônus, três clássicos estrangeiros). Constam na lista o nome da obra, o tipo de adaptação, o ano em que entrou no ar e o autor do livro original. Mas antes, gostaria de chamar a atenção para algumas curiosidades.

 

Inspirada no romance de Paulo Coelho, a novela Brida, saiu do ar com a falência da TV Manchete.

 

Os romances com maior número de adaptações para a telinha foram Cabocla, com três adaptações, O Meu Pé de Laranja Lima, também com 3 adaptações, e a grande campeã: Éramos Seis, adaptada quatro vezes.

 

Algumas obras da literatura receberam nomes diferentes ao ir para a televisão. Foram os casos de O Ateneu (que entrou no ar como Memórias de Amor), A Megera Domada (que teve dois nomes: O Machão e O Cravo e a Rosa), Maria Dusá (que recebeu o nome Maria, Maria), Dom Casmurro (batizado de Capitu) e Mar Morto (batizado na TV de Porto dos Milagres). O romance Marina, Marina chegou na TV como Marina.

 

Livros como A Viuvinha, Til e O Sertanejo foram adaptados para uma única trama. Foi o caso da novela Sinhazinha Flô, totalmente baseada nessas três obras de José de Alencar. Foi também o caso da novela Essas Mulheres, novela inspirada em Senhora, Diva e Lucíola.

 

Embora seja raro, ocorreram casos de novelas adaptadas de obras estrangeiras. Foram os casos de A Megera Domada, A Cabana do Pai Tomás e Os Miseráveis.

 

A adaptação de maior sucesso no exterior foi A Escrava Isaura, que foi transmitida em dezenas de países. Na época da primeira versão, ela foi transmitida até na China.

 

A Muralha foi adaptada primeiramente como novela e mais tarde como minissérie.

 

Agosto (minissérie, 1 993) – Rubem Fonseca

Anarquistas, Graças a Deus (minissérie, 1 984) – Zélia Gattai

Auto da Compadecida, O (minissérie, 1 984) – Ariano Suassuna

Brida (novela, 1 998) – Paulo Coelho

Cabana do Pai Tomás, A (novela, 1 969) – Harriet Beecher Stowe

Cabocla (novela, 1 959, 1 979 e 2 004) – Ribeiro Couto

Canto da Sereia (minissérie, 2 016) – Nelson Motta

Capitães da Areia (minissérie, 1 989) – Jorge Amado

Capitu (minissérie, 2 008) – Machado de Assis

Casa das Sete Mulheres, A (minissérie, 2 002) – Letícia Wierzchouski

Chapadão do Bugre (minissérie, 1 998) – Mário Palmério

Ciranda de Pedra (novela, 1 981 e 2 008) – Lygia Fagundes Telles

Cravo e a Rosa, O (novela, 2 001) – William Shakespeare1

Dois Irmãos (minissérie, 2 017) – Milton Hatoum

Dona Beija (novela, 1 986) – Thomas Otton Leonardos2

Dona Flor e seus Dois Maridos (minissérie, 1 998) – Jorge Amado

Éramos Seis (novela, 1 958, 1 967, 1 977 e 1 994) – Maria José Dupré

Escrava Isaura, A (novela, 1 977 e 2 004) – Bernardo Guimarães

Essas Mulheres (novela, 2 005) – José de Alencar3

Feijão e o Sonho, O (novela, 1 976) – Orígenes Lessa

Gabriela (novela, 1 976) – Jorge Amado

Gina (novela, 1 978) – Maria José Dupré

Grande Sertão: Veredas (minissérie, 1 985) – Guimarães Rosa

Helena (novela, 1 975) – Machado de Assis

Hilda Furacão (minissérie, 1 998) – Roberto Drummond

Incidente em Antares (minissérie, 1 984) – Érico Veríssimo

Mad Maria (minissérie, 2 005) – Márcio Souza

Madona de Cedro, A (minissérie, 1 994) – Antônio Callado

Maias, Os (minissérie, 2 001) – Eça de Queirós

Maria, Maria (novela, 1 978) – Lindolfo Rocha4

Marina (novela 1 980) – Carlos Heitor Cony5

Meu Pé de Laranja Lima, O (novela, 1 970, 1980 e 1998) – José Mauro de Vasconcelos

Memorial de Maria Moura (minissérie, 1 994) – Raquel de Queiroz

Memórias de Amor (novela, 1 979) – Raul Pompéia6

Memórias de um Gigolô (minissérie, 1 986) – Marcos Rey

Miseráveis, Os (novela, 1 967) – Victor Hugo

Moreninha, A (novela, 1 965 e 1 976) – Joaquim Manuel de Macedo

Muralha, A (novela e minissérie, 1 968 e 2 000) – Dinah Silveira de Queiroz

Música ao Longe (novela, 1 982) – Érico Veríssimo

Noviço, O (novela, 1 975) – Martins Pena

Olhai Os Lírios do Campo (novela, 1 980) – Érico Veríssimo

Pedra do Reino, A (minissérie, 2 007) – Ariano Suassuna

Porto dos Milagres (novela, 2 001) – Jorge Amado7

Presença de Anita (minissérie, 2 001) – Mário Donato

Primo Basílio, O (minissérie, 1 988) – Eça de Queirós

Pupilas do Senhor Reitor, As (novela, 1 970 e 1 994) – Júlio Diniz

Riacho Doce (minissérie, 1 990) – José Lins do Rego

Salomé (novela, 1 991) – Menotti Del Picchia

Senhora (novela, 1 975) – José de Alencar

Serras Azuis (novela, 1 998) – Geraldo França de Lima

Sinhá Moça (novela, 1 986) – Maria Dezonne Pacheco Fernandes

Sinhazinha Flô (novela, 1 978) – José de Alencar8

Sorriso do Lagarto, O (minissérie, 1 991) – João Ubaldo Ribeiro

Sucessora, A (novela, 1 979) – Carolina Nabuco

Tempo e o Vento, O (minissérie, 1 985) – Érico Veríssimo

Tenda dos Milagres (minissérie, 1 985) – Jorge Amado

Teresa Batista (minissérie, 1 992) – Jorge Amado

Tieta (novela, 1 989) – Jorge Amado

Tocaia Grande (novela, 1 996) – Jorge Amado

Três Marias, As (novela, 1 981) – Raquel de Queiroz

 

1) Trata-se de uma nova versão da novela O Machão, da antiga TV Tupi, que, por sua vez foi adaptada da peça A Megera Domada, de William Shakespeare.

2) Exibida pela extinta TV Manchete, Dona Beija foi, na verdade, adaptada de duas obras: Dona Beija, A Feiticeira do Araxá, de Thomas Othon Leonardos; e A Vida em Flor de Dona Beija, de Agripa Vasconcelos.

3) Baseada nos romances Senhora, Diva e Lucíola.

4) O nome do romance que inspirou a novela é Maria Dusá.

5) Adaptação do livro Marina, Marina.

6) A trama era baseada no livro O Ateneu.

7) Adaptação do romance Mar Morto

8) Baseava-se em três obras: A Viuvinha, Til e O Sertanejo.

 

 

 


Comentários!: