CONHEÇA AS 21 SUPERSTIÇÕES MAIS COMUNS ENTRE OS BRASILEIROS





O brasileiro é um dos povos mais supersticiosos do mundo. Ele acredita em mandingas, simpatias e talismãs como poucos. Nas próximas linhas, você poderá ter uma ideia de algumas superstições bastante comuns em nosso país.

Dizem que colocar uma vassoura atrás da porta faz as visitas irem embora logo.

A maneira mais eficiente de encontrar algo que desapareceu é dar três pulinhos para São Longuinho.

Vinho derramado é alegria. Sal derramado é mal agouro. Se bem que na Hungria, espalha-se sal grosso na residência nova/recém-comprada para expulsar o demônio de lá.

Donzela não serve sal, não corta galinha, nem passa o paliteiro.

Se a palma da mão coçar de repente e sem parar, é sinal que você irá receber dinheiro.

Se sua orelha esquentar de repente, é porque alguém está falando mal de você. Nesses casos, vá dizendo o nome dos suspeitos até a orelha parar de arder.

Fazer um desejo ao cortar a primeira fatia do bolo de aniversário leva o desejo a se tornar realidade.

Desejos feitos para a primeira estrela da noite podem se tornar realidade.

Jogar uma moeda numa fonte enquanto se faz um desejo atrai a boa sorte. O desejo se torna realidade.

A entrada de borboletas ou joaninhas na sua casa é sinal de boa sorte.

O trevo de quatro folhas é um conhecidíssimo talismã. Acredita-se que ele atraia boa sorte e fortuna a quem o encontrar.

Não é bom quebrar um espelho, pois você pode atrair sete anos de azar.

Deixou o chinelo virado para baixo? Cuidado, isso pode atrair o mau agouro.

Não se pragueja ao acender o fogo porque isso chama o demônio para ajudar.

Sonhar que um dente é arrancado é sinal de que vai morrer alguém na família.

Passar por debaixo de uma escada não atrai a má sorte. Mas quem passa, está renunciando à subida e ao progresso na vida.

Usar roupas brancas, pular sete ondas e comer lentilhas no réveillon ajuda a atrair a boa sorte no ano que se inicia.

Muitos brasileiros não comem ave no Ano-novo por acreditar que elas ciscam para trás.

O guarda-chuva nunca deve ficar aberto dentro de casa. Acredita-se que isso pode trazer infortúnio para a família.

Bater três vezes na madeira ajuda a afastar o azar.

A superstição da sexta-feira 13 é de origem nórdica. Conta-se que 12 deuses foram convidados para um banquete no Valhala. Loki, deus da discórdia e do mal, apareceu sem ser convidado e armou a maior confusão, na qual morreu Balder. Vem daí a superstição com o número 13, que se espalhou para todo o mundo. Nos Estados Unidos, muitos prédios não possuem o 13º andar.


Comentários!: