MACHU PICCHU E O IMPÉRIO INCA EM 21 TÓPICOS CURIOSOS





O império inca era chamado de Tihuantinsuiú, ou “Terra dos Quatro Quadrantes” pelo povo que nele vivia.

O império inca possuía mais de 10 milhões de habitantes no início do século XVI, época da chega dos primeiros colonizadores europeus à América. Com 4 800 quilômetros de extensão, ele rivalizava em tamanho até com o antigo Império Romano.

Os incas acreditavam que o Sol, a Lua e os primeiros seres humanos nasceram das águas do lago Titicaca. Situado a 3 800 metros acima do nível do mar, o Titicaca é o lago navegável mais alto do mundo.

Conhecido como Sapa Inca – ou o “Inca Inigualável –, o imperador era considerado um deus pelo povo. Tinha poderes absolutos e era a família real quem controlava o clero e o exército.

Os incas desconheciam a roda e nem ao menos possuíam cavalos. Por mais longas que fossem, as viagens eram feitas a pé. Os governantes viajavam em liteiras levadas nos ombros dos servos.

Não existia dinheiro entre os incas. Os impostos eram pagos na forma de trabalho. Além de trabalhar nas terras da família real, os homens eram obrigados a participar da construção de obras públicas como estradas, palácios e fortalezas.

As casas eram construídas com pedras que se encaixavam perfeitamente bem. O telhado era de sapé e não tinha chaminés. A fumaça da lareira atravessava o telhado.

A carne mais consumida pelos incas era a de porquinho-da-Índia. Os animais viviam soltos dentro de casa, se alimentando de vegetais e restos de comida. Eram mortos por estrangulamento e assados sem as vísceras. Detalhe: o  porquinho-da-Índia é ainda hoje fonte de alimento para muitas populações andinas.

Uma das principais festas do calendário religioso inca era o Inti Raimi, ou Festa do Sol. Ela celebrava a colheita do milho e era realizada sempre em data próxima ao solstício de inverno. O Inti Raimi ainda é celebrado pelos descendentes dos incas.

Os incas possuíam uma forte tradição de tecelagem. Os tecidos eram feitos de lã de vicunha e alpaca, primas da lhama. Tanto a nobreza quanto a população mais pobre usavam roupas idênticas, a diferença estava na qualidade do tecido. Mais sedosas, as roupas da elite costumavam ser feitas de lã de vicunha.

Situadas a 2 400 metros acima da Cordilheira dos Andes, Machu Picchu permaneceu por muito tempo desconhecida. Só foi descoberta em 1 911, quatro séculos após a chegada dos primeiros europeus. Em quíchua, Machu Picchu significa “Velha Montanha”.

A descoberta “oficial” de Machu Picchu foi feita pelo explorador norte-americano Hiram Bingham. Ela, no entanto, já tinha sido visitada pelo empresário alemão Augusto Berns em 1 867.

Quando foi descoberta, Machu Picchu estava quase que totalmente em ruínas. Das construções visitadas atualmente por milhares de turistas, apenas 30% permaneciam em pé. Os outros 70% foram reconstruídos com o passar do tempo.

A cidade nunca foi descoberta pelos conquistadores espanhóis. Mas se tivesse sido, eles a encontrariam vazia. Não se sabe ao certo o porquê, mas ela foi abandonada pelos incas.

Hiram Bingham levou diversos artefatos encontrados em Machu Picchu para os Estados Unidos. Só recentemente eles foram devolvidos ao governo do Peru.

Também chamado de quechua ou quéchua, o quíchua é uma língua originária da América do Sul. É ainda falada por cerca de 10 milhões de pessoas em países como Bolívia, Peru e Equador. Acredita-se que seja mais antiga do que o império inca.

Localizada nos arredores de Cuzco, Sacsahuaman possui construções impressionantes. Elas foram feitas com blocos gigantescos (eles chegavam a pesar até 100 toneladas) talhados de modo irregular que se encaixavam perfeitamente uns nos outros sem qualquer tipo de argamassa. Elas são tão perfeitas, que resistem até a terremotos.

Os incas eram também mestres na construção de terraços para a agricultura, denominados andinos. Construídos nos declives das montanhas, eles pareciam escadas verdes quando as plantações germinavam. Alguns dos mais preservados estão em Machu Picchu.

Os incas eram também excelentes construtores de canais de irrigação, pontes (geralmente feitas de cordas sobre precipícios) e estradas. Quase todo o império era recortado por estradas na época do descobrimento da América. Eram estradas estreitas, para viajar à pé ou de lhama. Em seu apogeu, o império inca possuía mais de 2 500 quilômetros de estradas.

A coca sempre esteve presente na cultura andina. Assim como os incas, a população atual mastiga folhas de coca para contrabalançar os efeitos negativos da altitude, como a fadiga e a tontura.

Uma das edificações mais imponentes de Machu Picchu é o Templo do Sol. Denominada Intihuatama, esse tipo de pedra de granito esculpido é vista no terraço superior da cidade. Servia para indicar os dias em que o Sol pousava na vertical, não projetando sua sombra. Quando isso acontecia, era realizada uma cerimônia com a participação de toda a população O culto ao Sol era, aliás, a religião oficial do império inca. 


Comentários!: